Cartografia da paisagem alterada
http://dx.doi.org/10.15601/1983-7631/rt.v3n5p126-134

Simone Cortezão

Resumo


O presente trabalho de pesquisa surge da investigação de paisagens alteradas, áreas pós-industriais e da geografia urbana que é conformada pela indústria. A preocupação principal é revê-las como espaço de investigação crítica sob o ponto de vista particular, integradas às noções da peculiar natureza industrial com suas consequentes transformações na paisagem, além das relações do indivíduo com esse novo meio produzido. “Cartografia da paisagem alterada” é uma pesquisa que indicia a paisagem alterada em pelo menos dois estratos: um que é o da construção da geografia da cidade pela indústria, e o outro que é a paisagem alterada subjetivamente, o que configura uma crítica e uma reação à conformação sócio geográfica em outros parâmetros - da proximidade, da experiência vivida e da construção de um vocabulário próprio.  A pesquisa teórica sobre áreas pós-industriais, associada a referências nas artes e arquitetura, constitui o primeiro estrato. Teorias e procedimentos artísticos de Robert Smithson, Joseph Beuys e Rem Koolhaas fornecem material para o segundo, mediante a pesquisa do cotidiano no lugar, a região do Vale do Aço, que se configura em um guia - glossário.

Palavras-chave: Paisagens alteradas; entropia; áreas pós-industriais; Vale do Aço


Referências



Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.